Histórico

A Escola Superior da Polícia Civil – ESPC é uma escola de origem pública e com finalidade policial construída pelas pessoas com planejamento, normativas e ações.

A história da ESPC iniciou-se no dia 26 de dezembro de 1961, com o Decreto n.º 166, que criou a Escola de Polícia. De lá pra cá, como mostra a Figura 1, a Escola tornou-se Academia, Superintendência, Gerência e hoje é novamente Escola. Independente de denominação, o objetivo sempre foi o de capacitar os servidores policiais visando oferecer melhor serviço policial à sociedade.

A Escola de Polícia começou a funcionar em uma pequena sala situada nas dependências da Secretaria de Segurança Pública do Estado, quando foi formada a primeira turma de policiais civis, composta de dez investigadores, catorze escrivães, dez detetives, sete datiloscopistas e onze inspetores.

Em 1967, a Escola passou a enfatizar o treinamento e o preparo físico do policial civil. Outra inovação da época foi a criação de cursos de formação específicos para os cargos da Segurança Pública, que serviram de referência para outras escolas de polícia brasileira.

O Primeiro Regimento Interno da Academia de Polícia de Goiás foi elaborado em 1972, quando foram regulamentados os objetivos, a organização, as competências, os cursos, o regime disciplinar, os direitos e os deveres dos professores, assistentes e auxiliares.

Os cursos ministrados na Academia passaram por uma mudança significativa a partir de 1998, com a inserção de disciplinas diferenciadas, tais como rapel policial; abordagem e imobilização; cursos táticos; investigação em rede; investigação de homicídios e inspeção veicular.

Naquele ano, a Academia criou o projeto Escola Sem Drogas, regulamentado pelo Decreto n° 4.947/98, cujo objetivo é realizar palestras de cunho preventivo para o público jovem da rede de educação do estado de Goiás. (ver mais em PESD)

No final da década de 90, a Academia recebeu instrutores da Alemanha, que trouxeram inovações à área policial. O espaço físico sofreu mudanças e foram construídas a pista tática e as oficinas de aulas práticas, onde se iniciaram as simulações de situações que envolvem crimes. Nesse período, foi realizado um intercâmbio com a polícia alemã, e a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás patrocinou a ida de três policiais civis goianos à Alemanha, onde participaram de curso de treinamento tático.

Em janeiro de 2015, um novo projeto pedagógico começou a ser desenhado para a Gerência de Ensino Policial Civil de Goiás. Desenvolveu-se um projeto para contemplar a mais extensa grade curricular do Brasil, que hoje conta com cerca de 200 disciplinas exclusivas para o ensino policial.  O conhecimento foi dividido em seis áreas, ligadas à gestão policial, à atividade meio e finalística, ao policiamento especializado e ordinário, às telecomunicações, à informática, e às áreas técnico-operacional e científica. Nesse ano, a Escola estabeleceu-se em sua primeira sede própria, situada no Jardim Bela Vista, Goiânia-GO (ver inauguração ESPC).

Através da Portaria 465/2016 do Delegado-Geral da Polícia Civil, publicado no Diário Oficial 22.346 de 17/06/2016, passou-se a chamar Escola Superior da Polícia Civil Delegado Antônio Gonçalves Pereira dos Santos.

Em outubro de 2020 através do Decreto nº 9.738, de 27 de outubro de 2020 o Governo do Estado de Goiás institui a Política Estadual de Capacitação e Desenvolvimento Profissional, destinada aos servidores públicos dos órgãos e das entidades da administração direta, autárquica e fundacional, com a coordenação e a implementação da Secretaria de Estado da Administração, por meio da Superintendência da Escola de Governo.  Em seu Art. 4º define quem são as 05 (cinco) Escolas de Governo do Estado de Goiás, dentre elas a Escola Superior da Polícia Civil (ESPC). Desde então a ESPC também é uma Escola de Governo se tornando uma escola corporativa com os objetivos listados no art. 2º do Decreto que visa a qualificação dos servidores públicos.

Já em 2021 foi criada a Matriz Curricular da Polícia Civil (MACPCGO), um trabalho inovador nas polícias civis brasileiras que seguindo a orientação da Matriz Curricular Nacional (MCNSP), desenvolveu 7 (sete) áreas temáticas, com cerca de 135 ementas dos mais diversos conteúdos, todos voltadas para o ensino policial, de forma que atendesse todas as áreas de conhecimento necessário para que o policial possa desempenhar suas atividades profissionais.

Ainda em 2021, foi aprovado pela Portaria 509/2021- DGPC, o Regimento Interno da ESPC que define a fundamentação, estrutura e funcionamento da Escola Superior da Polícia Civil. Assim como foi aprovado o Plano de Desenvovlimento Institucional (PDI) que define as diretrizes pedagógicas da ESPCe orientam suas ações.

Goiânia 07 de janeiro de 2022.

Botão Voltar ao topo

AdBlock detectado!

Nosso site exibe alguns serviços importante para você usuário, por favor, desative o seu AdBlock para podermos continuar e oferecer um serviço de qualidade!